Amargosa Notícias - Informação com credibilidade. Todas as novidades sobre Amargosa e região. (Notícias, Política, São João, Entretenimento, Salvador, Esportes, São Miguel das Matas, Elisio Medrado, Valença, Varzedo, Santo Antonio de Jesus, Cruz das Almas, Milagres, Nova Itarana, Salvador, Feira de Santana, Laje, Mutuipe)

Brasil — 31 de agosto de 2012 às 15:48

Economia brasileira cresce 0,4% no 2º trimestre de 2012, mostra IBGE

Economia brasileira cresce 0,4% no 2º trimestre de 2012, mostra IBGE


A economia brasileira cresceu 0,4% no segundo trimestre (de abril a junho) de 2012 em relação aos três primeiros meses de 2012, segundo informou, nesta sexta-feira (31) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores correntes, a soma de todas as riquezas produzidas pela economia no período alcançou R$ 1,1 trilhão. A previsão do Banco Central era de que o crescimento da economia no primeiro trimestre, em relação ao imediatamente anterior, fosse de 0,38%, de acordo com o Índice de Atividade Econômica do BC, o IBC-Br – um indicador criado pela autoridade monetária para tentar antecipar o resultado do PIB. Entre os setores analisados pelo IBGE, na comparação com o trimestre anterior, a maior alta foi registrada pela agropecuária, que teve crescimento de 4,9%. O setor de serviços também registrou avanço, porém, mais leve, de 0,7%. Já a indústria recuou 2,5%.

No setor de serviços, tiveram destaque as atividades de intermediação financeira e seguros (1,8%), serviços de informação (1,0%), administração, saúde e educação pública (0,8%) e outros serviços (0,8%). Único setor a registrar queda, a indústria mostrou baixa em três das quatro atividades pesquisadas, puxada pelo recuo de 2,5% da indústria de transformação, seguida por extrativa mineral (-2,3%) e pela construção civil (-0,7%). Em eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana, foi verificada alta de 1,6%. Ainda na comparação com o trimestre anterior, pela ótica do gasto, foi visto avanço tanto das despesas de consumo da administração pública (1,1%) quanto de consumo das famílias (0,6%). Na contramão, dentro da demanda interna, a formação bruta de capital fixo (que sinaliza os investimentos na economia) caiu 0,7%. Quanto ao setor externo, as importações de bens e serviços avançaram 1,9% e as exportações recuaram 3,9%.

Compartilhe

Notícias Relacionadas

Sobre o Autor

silas

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam