Amargosa Notícias - Informação com credibilidade. Todas as novidades sobre Amargosa e região. (Notícias, Política, São João, Entretenimento, Salvador, Esportes, São Miguel das Matas, Elisio Medrado, Valença, Varzedo, Santo Antonio de Jesus, Cruz das Almas, Milagres, Nova Itarana, Salvador, Feira de Santana, Laje, Mutuipe)

Amargosa — 10 de outubro de 2017 às 19:08

Artigo: Uma Educação Reprovada: como a Educação de Amargosa piorou de 2013 para 2016

Artigo: Uma Educação Reprovada: como a Educação de Amargosa piorou de 2013 para 2016


Os altos gastos com propagandas mentirosas tentando iludir a população e criar um ambiente de bons resultados de uma gestão não se sustentam quando começam a aparecer os fatos e números. O ditado é antigo “contra fatos não existem argumentos” e cabe perfeitamente quando analisamos os indicadores da Educação do município de Amargosa, entre os anos de 2012 e 2016.

Os dados oficiais publicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), do Ministério da Educação, mostram que a rede municipal de ensino de Amargosa tinha 5.561 alunos em 2012. Ao longo dos últimos quatro anos, houve uma redução significativa de alunos matriculados, chegando a 2016, último ano de governo da gestão passada, a apenas 4.262 alunos matriculados, uma redução de 1.299 alunos, que gerou um prejuízo anual ao município de Amargosa de, aproximadamente, R$ 3.600.000,00 tendo como referência o custo mínimo por aluno, do Ministério da Educação.

No que diz respeito ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB ), o município alcançou, em 2011, a nota 4,8, para os anos iniciais do ensino fundamental, conseguindo alcançar a meta prevista pelo MEC para 2021. Já nos anos finais, o Ideb da rede foi 3,1. O município chegou em 2015 com as notas 4,4 para os anos iniciais do ensino fundamental e 3,4 para os anos finais. Além de registrar uma queda no Ideb dos anos iniciais em relação a 2011, a rede também não conseguiu alcançar a meta prevista pelo MEC, para os anos finais que era de 4,1.

Com relação ao nível de aprendizagem dos alunos, a rede municipal de ensino obteve, em 2011, na Avaliação Prova Brasil, 5,33 pontos na nota padronizada. Já em 2015, esta nota caiu para 5,18. Em quatro anos, a aprendizagem dos alunos da rede municipal não avançou, ao contrário, registrou retrocesso.

Com relação às taxas de rendimento, a rede também seguiu sua trajetória de declínio nos últimos 04 anos. Em 2012, a taxa de aprovação para os anos iniciais do ensino fundamental foi de 86,9. Esta taxa caiu para 86,4 no último ano da gestão passada. Já para os anos finais, a taxa de aprovação, em 2012, foi de 74,2, em 2016, despencou para 70,0.

O mesmo fenômeno ocorreu com relação às taxas de reprovação e abandono escolar. Em 2012, a rede registrou uma taxa de reprovação de 12,1 nos anos iniciais do ensino fundamental. Em 2016, esta taxa subiu para 12,6. Já nos anos finais, tinha-se uma taxa de 21,8 passando para 25,2, em 2016. Com relação às taxas de abandono escolar, a rede municipal não conseguiu evoluir nesses últimos 04 anos. Permaneceu estagnada, em 2016, em 1%, mesmo percentual registrado em 2012. E no caso dos anos finais, houve uma piora desse indicador, saindo de uma taxa de 4%, em 2012, para 4,8% em 2016.

No que tange aos recursos financeiros, o apagão da gestão foi extremamente deletéria. Em 2012, o valor previsto no orçamento para ser investido na Educação era de 37,18%, e foram aplicados 39,09%. Já em 2016, 04 anos depois, tinha-se, no orçamento, uma previsão de investimento de 36,96%, mas só foram aplicados 34,57%, do valor previsto.

No que tange a Alimentação Escolar, foi visível como a qualidade caiu de 2012 para 2016, lembrando que a receita total arrecadada pelo munícipio de Amargosa em 2012 foi de R$ 46,7 milhões e a de 2016, foi de 59,5 milhões.

Mas, o caso mais estarrecedor ocorreu com a remuneração dos professores. Em 2012, o piso pago a estes profissionais foi 23,36% a mais que o valor do Piso Nacional do Magistério. Depois de quatro anos, os profissionais do magistério tiveram seus vencimentos reduzidos a meros 8,07% acima do Piso Nacional, uma queda de 15,29%.

Todos os números são oficiais e estão nos sites à disposição da população. Resta aos cidadãos amargosenses tomar conhecimento destes números e avaliar o quanto foram prejudicados os alunos, com a redução da qualidade do ensino, o município, com a perda dos recursos em virtude da queda da matrícula e os profissionais da educação, em especial os professores, com a redução significativa de salários. Este descaso na educação e em outros importantes setores da gestão pública fez de Amargosa um município recordista de desemprego nos últimos 04 anos. O momento, fora do período eleitoral, é propício para uma reflexão consciente e racional de como a falta de competência e compromisso com a educação promoveu resultados tão deletérios ao nosso povo.

Fica a dica também para quem anda nas redes sociais destilando ódios e preconceitos, tentando fazer a população esquecer que apoiaram e apoiam o que tem de mais atrasado na politica de Amargosa.

“A educação é um ato de amor, por isso, um ato de coragem. Não pode temer o debate. A análise da realidade. Não pode fugir à discussão criadora, sob pena de ser uma farsa.” (Paulo Freire).

Val de Rita.

Compartilhe

Notícias Relacionadas

Sobre o Autor

Edson Andrade

(0) Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam